Canal de atendimento atendimento@medaula.com.br
(31) 3245-5781 (31) 9 8882-9170
Rua Grão Pará, 737 Conjunto: 1101 - 11o andar, BH
CNPJ: 07.254.304/0001-24

LESÕES MAMÁRIAS BENIGNAS

25 de março, 2021

Até 80% dos tumores mamários palpáveis são alterações benignas e que não aumentam significativamente o risco para o desenvolvimento do câncer de mama. As lesões mamárias benignas que abordaremos são os cistos, fibroadenoma, hamartoma, papiloma, tumor filoides e adenose.

CISTOS
Os cistos mamários são lesões originadas no ducto terminal da unidade lobular, definidas como estruturas maiores de 3 mm, podendo aumentar ou desaparecer, independentemente de medidas terapêuticas. Decorrem, principalmente, de processos involutivos da mama, podendo a parede do cisto sofrer metaplasia apócrina com produção ativa de fluído, o que causa recidivas frequentes.

A faixa etária em que mais comumente os cistos ocorrem é de 35 a 50 anos, coincidindo com a fase involutiva dos lóbulos mamários. Incidem em 7 a 10% da população feminina, podendo ser únicos ou múltiplos, uni ou bilaterais. Durante a lactação, os cistos podem ser formados por conteúdo
lácteo, sendo denominados galactoceles, ou ainda apresentar conteúdo purulento nos casos de abscessos organizados.

A ultrassonografia é o método mais sensível para o diagnóstico dos cistos mamários, detectando lesões a partir de 2 mm. Os cistos podem ser divididos em: cistos simples, cistos agrupados, cistos complicados e cistos complexos.

Cistos simples
Os achados ecográficos de um cisto simples incluem:

-Lesão completamente anecóica e sem ecos internos;
-Paredes lisas;
-Forma bem circunscrita;
-Reforço acústico posterior.

Pode haver focos de calcificação parietais. Não podem aumentar de tamanho na pós-menopausa. Quando achados típicos de cistos simples são encontrados, não necessita mais de acompanhamento.

Quer ficar por dentro de todos os nossos conteúdos?

Enviar um Whatsapp
1
Quer falar com uma consultora?
Olá, como podemos te ajudar?
Powered by