Canal de atendimento atendimento@medaula.com.br
(31) 3245-5781 (31) 9 8882-9170
Rua Grão Pará, 737 Conjunto: 1101 - 11o andar, BH
CNPJ: 07.254.304/0001-24

DISTÚRBIOS DA MOTILIDADE ESOFÁGICA

15 de abril, 2021

Os distúrbios da motilidade esofágica podem ser classificados como primários ou secundários. Nos distúrbios primários, o único órgão envolvido é o esôfago. Os distúrbios secundários resultam de uma grande variedade de doenças sistêmicas (ex.: doenças do colágeno, desordens neuromusculares, diabetes mellitus e doença de Chagas) ou de danos físicos e químicos ao esôfago.

Distúrbios primários
Acalasia
A acalasia é resultado da falha do relaxamento do Esfíncter Esofagiano Inferior (EEI) durante a deglutição. As pressões de repouso do EEI encontram-se aumentadas ou normais. Pode levar à dilatação esofágica em graus variados, podendo alcançar acentuada dilatação do esôfago ou até mesmo megaesôfago. Esofagite de estase secundária é comum, e pode estar associada a ulcerações. A acalasia ainda aumenta o risco de carcinoma de esôfago.

O diagnóstico definitivo é pela manometria que demonstra ausência de peristalse primária (ausência de contrações progressivas eficazes), pressão de repouso do EEI elevada ou normal e relaxamento ausente ou incompleto do EEI.

Achados na radiografia simples
No RX convencional, podemos encontrar alargamento mediastinal, podendo as bordas mediastinais apresentarem duplo contorno, além de nível hidroaéreo mediastinal. A bolha gasosa gástrica encontra-se pequena ou ausente.

Achados na tomografia computadorizada
No exame tomográfico, observa-se dilatação do esôfago (que apresenta diâmetro maior que 4 cm), nível hidroaéreo e estreitamento distal abrupto na junção esôfago-gástrica.

Quer ficar por dentro de todos os nossos conteúdos?

Enviar um Whatsapp
1
Quer falar com uma consultora?
Olá, como podemos te ajudar?
Powered by